A escripturaçâo commercial e Bernardo Moreira de Sá = Book-keeping and Bernardo Moreira de Sá

Matilde Estevens

Resumen


La pasión por la enseñanza y por la historia han sido el norte de una dilatada vida de trabajo. Bernardo Valentim Moreira de Sa (1853-1924), célebre compositor de música clásica, escribió también sobre Escripturação Comercial. Del descubrimiento de su obra y del encuentro con su nieta, la violoncelista Madalena Sá e Costa surgió el trabajo “A escripturação commercial e Bernardo Moreira de Sá”.
De carácter práctico, es un capítulo del libro Guia de correspondência e escripturação commercial, cuya primera edición es de 1878. Destinado a profesionales de la contabilidad, merece la pena ser conocido por el valor de la obra, la perfección de la escritura y las cualidades humanas que de él emanan: trabajo, conocimiento y ética. Bernardo Moreira de Sá, con su cultura, su conocimiento, sus valores y sus hechos superó la idea preconcebida del hermetismo de la Contabilidad.


The passion for teaching and history have been the north of an already experienced professional life.
I heard that Bernardo Valentim Moreira de Sá (1853–1924), a celebrated cultivator of classical music had written about book-keeping.
Surprise of the need to know him the action was. The discovery of the work and the meeting with his grand-daughter, the violloncelist Madalena Sá e Costa.
It appeared the writing “Book-keeping and Bernardo Moreira de Sá”.
From a practical versa chapter of the “Guia de correspondência e escripturação commercial”, with the first edition in 1878.
Aimed at professional accounting practice, his message is the dignity of Man. In a crystalline portuguese, we are led to a large comprehensive travel where the rigor of cross-language is the “business writing and knowledge related” to human life and what she holds most dear: the honour as a result of knowledge, labor and moral and ethical behavior.
Then, after Bernardo Moreira de Sá is the Man who, with his culture, knowledge, value and action opened, winning the prejudice of the hermetic accounting books.

A paixão pelo ensino e pela história têm sido o norte de uma já experimentada vida de trabalho.
Ouvi que Bernardo Valentim Moreira de Sá (1853–1924), celebrado cultor de música clássica, escrevera sobre Escripturação Comercial.
Da surpresa ao fascínio para o conhecer foi a acção. A descoberta da obra e o encontro com sua neta a violoncelista Madalena Sá e Costa.
Surgiu o escrito “A escripturação commercial e Bernardo Moreira de Sá”.
De carácter prático, constitui o capítulo de um livro o Guia de correspondência e escripturação commercial, com primeira edição em 1878.
Destinado a profissionais de contabilidade práticos, vale a pena ser conhecido pelo valor da obra, o primor da escrita e qualidades humanas que dele emanam: trabalho, conhecimento e ética.
Depois Bernardo Moreira de Sá, o Homem. Com a sua cultura, saberes, valores e acção, venceu o preconceito da hermética contabilidade.

Palabras clave


Contabilidad; Saber; Trabajo; Rigor; Ética; Accounting; Knowledge; Labor; Rigour; Ethics; Contabilidade; Trabalho

Texto completo:

PDF (Português (Portugal))

Referencias


Allen, Pessoa W. e Mello, J.M. Greenfield (1881). Noções de escripturação comercial. Lisboa: Livraria Ferreira.

Amorim, Jaime Lopes de (1963). Noções básicas de contabilidade geral. 3ª ed., Vol. I. Porto: Livraria Avis.

Amorim, Jaime Lopes de (1966). Noções básicas de contabilidade geral. 2ª ed., Vol. II. Porto: Livraria Avis.

Amorim, Jaime Lopes de (1969). Digressão através do vetusto mundo da contabilidade. Porto: Livraria Avis.

Arroyo, António (1910). Perfis artisticos B.V. Moreira de Sá. 2ª ed. Porto: Imprensa Nacional de Jayme Vasconcellos.

Barreto, António (1996). Org: A situação social em Portugal, 1960-1994. Lisboa: Ed. Instº. Ciências Sociais, Univ. Lisboa.

Barreto, António (2000). Org: Indicadores sociais em Portugal e na União Europeia, 1960-1999. Vol. II. Lisboa: Imprensa da Ciências Sociais.

Beirão, Veiga (1882). Código commercial portugués. Lisboa: Imprensa Nacional.

Borges, J. Ferreira (1833). Código commercial portugués. Lisboa: Imprensa Nacional.

Carvalho, Jorge (2010). História de Portugal para estudantes brasileiros a Bibliotheca do Povo e das Escolas - http://www2.faced.ufu.br/colubhe06/anais/arquivos/251JorgeCarvalhoNascimento.pdf (2010/11/14).

Carvalho, Rómulo (2008). História do ensino em Portugal desde a fundação da nacionalidade até ao fim do regime de Salazar-Caetano. 4ª ed. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.

Casteleiro, Malaca (2001). Dicionário da língua portuguesa contemporânea. Academia das Ciências de Lisboa, Vol. I. Lisboa: Ed. Verbo.

Estevens, Matilde (2009). “Classe média: O universo provável dos discentes da Aula do Comércio?”. Revista de Contabilidade e Comércio, 99, pp. 4-8.

Estevens, Matilde (2010). “Somma e segue”. VI Jornada de História Da Contabilidade APOTEC, ISCAC. Coimbra.

Gil, José (2005). Portugal, hoje o medo de existir. 4ª ed. Lisboa: Relógio d’Água.

Guimarães, Joaquim Fernando da Cunha (2007). Técnicos oficiais de contas história da profissão e do associativismo, Estatuto e Código Deontológico Contabilidade e Fiscalidade, Encerramento de Contas. Barcelona: Ed. Infocontab.

Lourenço, Eduardo (2007). O labirinto da saudade. 5ª ed. Lisboa: Gradiva.

Marques, A.H. de Oliveira (1977). História de Portugal. Vol. II. “Das revoluções liberais aos nossos días”. Lisboa: Palas Editores.

Miranda, Fernando Bernardes de (1972). Código comercial portugués. 2ª ed. Revista e actualizada por João de Almeida. Coimbra: Editora Lda. Nascimento.

Nunes, José Augusto Pereira (1882). Escripturação comercial. Bibliotheca do Povo e das Escolas, n. 41, pp. 2-63, David Corazzi (Ed.). Lisboa.

Nunes, José Augusto Pereira (1883). Practica de escripturação. Bibliotheca do Povo e das Escolas (1882), n. 68, pp. 2-63, David Corazzi (Ed.). Lisboa.

Pequito, Rodrigo Affonso (1875). Curso de contabilidade comercial. Lisboa: Livraria Pacheco & Carmo.

Pereira, Maria Helena da (2003). Estudos de história da cultura clásica. I Volume “Cultura grega”. 9ª ed. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.

Quental, Antero de (1871). Causas da decadência dos povos peninsulares. Porto: Typographia Commercial.

Real, Miguel (2011). O pensamento português contemporâneo 1890-2010 - O labirinto da razão e a fome de Deus. Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda.

Sá, Bernardo Valentim Moreira de (1878). Guia de correspondência e escripturação commercial compilado por B. Moreira de Sá. Porto: Ed. Porto Livraria Universal de Magalhães e Moniz.

Sá, Ricardo de (1889). Vocabulário de termos commerciaes em portuguez, francez e inglez. Lisboa: Typographia d’a Editora.

Sá, Ricardo de (1903). Tratado de contabilidade. Lisboa: Typographia d’a Editora.

Sá, Ricardo de (1903?). Escripturação commercial theorico e pratico para aprender sem mestre. Lisboa: Livraria Ferin, Editora.

Santos, Luíz M. dos (1893). Tratado de contabilidade comercial, (escripturação e calculo). Lisboa: Editora Empreza Litteraria Fluminense.

Sequeira, Joaquim José de (1919). Novíssimo guia pratico de escrituração mercantil ou comercial. Lisboa: Ed. Livraria Popular de Francisco Franco.

Silva, F.V. Gonçalves da (1959). Doutrinas contabilística resumo e crítica das principais. Famalicão: Ed. Centro Gráfico de Famalicão.




DOI: http://dx.doi.org/10.18002/pec.v0i13.608

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.




Copyright (c) 2011 Matilde Estevens

Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial-CompartirIgual 4.0 Internacional.

Pecvnia
Revista de la Facultad de Ciencias Económicas y Empresariales, Universidad de León

Contacto: ulepec@unileon.es
Soporte técnico: journals@unileon.es

I.S.S.N. 1699-9495 (Ed. impresa)
e-I.S.S.N 2340-4272

Editada por el Área de Publicaciones de la Universidad de León