Midiatização da imagem de mulheres negras como protagonistas: Experiência de Interação de Brasileiras com Publicidades Contraintuitivas=Mediatization of the image of African-American women as protagonists: Experience of Interaction of Brazilian women with Contraintuitive Advertisements

Francisco Leite

Resumen


Resumo:

Este artigo apresenta uma proposta de explicação sobre os nexos de sentido que são produzidos quando da interação de mulheres brasileiras com narrativas publicitárias contraintuitivas que apresentam mulheres negras como protagonistas de seus discursos. É uma investigação qualitativa orientada pela interligação teórica das perspectivas do Interacionismo Simbólico e dos Estudos da Midiatização, com foco nas influências da mídia na (re)elaboração das identidades sociais e no combate ao racismo, enquanto referencial teórico basilar e pela Grounded Theory Construtivista, como abordagem metodológica. O resultado desta pesquisa possibilitou a articulação do modelo teórico representativo “Experiências de interação de mulheres brasileiras com anúncios contraintuitivos” do qual neste artigo apresenta-se a categoria “A imagem da mulher negra em criações complexas e de representações extremas”.


Abstract:

This paper presents an explanation proposal about the meaning links that are produced when there is interaction of Brazilian women with counterintuitive advertisements, which show Afro-American women as protagonists of their discourses. It is a qualitative investigation oriented by the theoretical interconnection of perspectives of Symbolic Interactionism and Mediatization Studies focused on influences of the media in the (re)elaboration of social identities, as basilar theoretical referential, and through the Constructivist Grounded Theory, as a methodological approach. The results of this research enabled the articulation of the representative theoretical model “Interaction experiences of brazilian women with counterintuitive advertisements”, from which this paper presents the category "The image of the Afro-American woman in complex creations and extreme representations".


Palabras clave


Publicidade contraintuitiva, Grounded Theory, midiatização, racismo, mulheres brasileiras, Counterintuitive advertisements, Grounded Theory, mediatization, racism, Brazilian women

Texto completo:

PDF (Português (Brasil))

Referencias


Baldin, Nelma e Munhoz, Elzira M. B. (2011): “Snowball (bola de neve): uma técnica metodológica para pesquisa em educação ambiental comunitária”. Em: X Congresso Nacional de Educação - Educere. Champagnat: Curitiba, pp. 329-341.

Bauer, Thomas A. (2010): “Media Literacy. Entrevista com Thomas A. Bauer”. Em: CoMtempo. Revista Eletrônica do Programa de Pós-graduação da Faculdade Cásper Líbero, vol. 2, Ano 2 – dez, pp. 1-4. Disponível em: http://www.revistas.univerciencia.org/index.php/comtempo/article/viewFile/7491/6924 [26/04/2017].

Bernardes, Dora Luisa Geraldes (2003): “Dizer “não” aos estereótipos sociais: as ironias do controlo mental”. Em: Análise Psicológica, vol. 21, nº. 3, pp. 307-321.

Bianchi, Eliane Maria Pires Giavina e Ikeda, Ana Akemi. (2008): “Usos e aplicações da grounded theory em administração”. Em: Gestao.org. Revista Eletrônica de Gestão Organizacional, UFPE, vol. 6, nº. 2, p. 231-248.

Blair, Irene V. e Banaji, Mahzarin R. (1996): “Automatic controlled processes in stereotyping priming”. Em: Journal of Personality and Social Psychology, vol. 70, nº. 6, pp. 1142-1163.

Blair, Irene V.; Ma Jennifer E. e Lenton, Alison P. (2001): “Imagining stereotypes away: the Moderation of implicit stereotypes through mental imagery”. Em: J. Pers. Soc. Psychol, vol. 81, nº. 5, p. 828–841.

Blumer, Hebert (1980): “A natureza do interacionismo simbólico”. Em: David C. Mortensen (org.): Teoria da comunicação: textos básicos. São Paulo: Mosaico, pp. 119-138.

Boyer, Pascal (2001): Religion explained: the evolutionary origins of religious thought. NY: Basic Books.

Braga, José L. (2015): “Lógicas da mídia, lógicas da midiatização?”. Em: Antônio Fausto Neto et.al. Relatos de investigaciones sobre mediatizaciones. 1a ed. Rosario: UNR Editora. Editorial de la Universidad Nacional de Rosario, pp. 15-32.

Braga, José L. (2012): “Uma teoria tentativa”. Em: Revista E-compós, Brasília, vol.15, nº. 3, set./dez, pp. 1-17. Disponível em: http://www.compos.org.br/seer/index.php/ecompos/article/viewFile/811/629 [26/04/2017].

Braga, José L. (2008): Comunicação, disciplina indiciária. Em: Matrizes, São Paulo, vol. 1, nº. 2, pp. 73-88.

Braga, José L. (2006): A Sociedade Enfrenta sua Mídia. Dispositivos sociais de crítica midiática. São Paulo: Paulus.

Byrne, Sahara e Hart, Philip Solomon (2009): “The boomerang Effect: a synthesis of findings and a preliminar theoretical framework”. Em: Communication Yearbook. vol. 33, nº. 1, pp. 3-37.

Charmaz, Kathy (2009): A construção da teoria fundamentada: guia prático para análise qualitativa. Trad. de Joice Elias Costa. Porto Alegre: Artmed.

Dasgupta, Nilanjana y Greenwald, Anthony G. (2001): “On the Malleability of Automatic Attitudes: Combating Automatic Prejudice With Images of Admired and Disliked Individuals”. Em: Journal of Personality and Social Psychology, vol. 81. nº. 5. pp. 800-814.

Di Nallo, Egeria (1999): Meeting points. Soluções de Marketing para uma sociedade complexa. São Paulo: Ed. Cobra.

Elias, Norbert (1978): What is Sociology? London: Hutchinson.

França, Vera V. (2008): “Interações Comunicativas: a matriz conceitual de G. H. MEAD”. Em: Alex Primo et. al. Comunicação e Interações. Livro da Compós. Porto Alegre: Sulina, pp. 71-91.

França, Vera V. (2007): “Contribuições de G. H. Mead para pensar a comunicação”. Em: Anais do XVI Encontro Anual da Compós. Curitiba: UTP. Disponível em: http://www.compos.org.br/data/biblioteca_219.pdf [26/04/2017].

Fry, Peter (2002): “Estética e política: relações entre “raça”, publicidade e produção da beleza no Brasil”. Em: Goldenberg, Miriam (org.): Nu & Vestido: dez antropólogos revelam a cultura do corpo carioca. Rio de Janeiro: Record, pp. 303-326.

Glaser, Barney e Strauss, Anselm (1967): The discovery of grounded theory: strategies for qualitative research. Chicago/NY: Aldine de Gruyter.

Hepp, Andreas e Hasebrink, Uwe (2013): “Human interaction and communicative figurations. The transformation of mediatized cultures and societies”. En: Communicative Figurations. Working Paper, nº. 2, pp. 3-22.

Hepp, Andreas (2014) “As configurações comunicativas de mundos midiatizados: pesquisa da midiatização na era da “mediação de tudo””. Em: Matrizes, vol. 8, nº. 1, jan./jun., pp. 45-64.

Hepp, Andreas (2012): “Mediatization and the ‘molding force’ of the media”. Em: Communications, nº.37, pp. 1-28.

Heep, Andreas e Krotz, Friedrich (2014): “Mediatized worlds: Understanding everyday mediatization”. Em: Andreas Hepp e Friedrich Krotz (eds.): Mediatized worlds: Culture and society in a media age. London: Palgrave, p. 1-15.

Hohlfeldt, Antônio (2001): “As origens antigas: a comunicação e as civilizações”. Em: Antônio Hohlfeldt; Luiz Martino e Vera França (orgs): Teorias da comunicação: escolas, conceitos, tendências. Petrópolis: Vozes, pp. 61-98.

Hutchinson, Sally A. (1998): “Education and grounded theory”. Em: Robert R. Sherman e Rodman D. Webb: Qualitative research in education: focus and method. Londres: Falmer Press, pp. 123-140.

Krotz, Friedrich (2014): “Media, Mediatization and Mediatized Worlds: a discussion of the basic concepts”. Em: Andreas Hepp e Friedrich Krotz (eds.): Mediatized worlds: Culture and society in a media age. London: Palgrave, pp.72-87.

Krüger, Helmuth (2004): “Cognição, estereótipos e preconceitos sociais”. Em: Marcus Eugênio Oliveira Lima: Estereótipos, preconceitos e discriminação: perspectivas teóricas e metodológicas. Salvador: EDUFBA, pp. 23-40.

Leite, Francisco (2015): “Experiências de interação de mulheres brasileiras com publicidade contraintuitiva: Um estudo em Grounded Theory”. Tese Doutoral - Departamento de Relações Públicas, Propaganda e Turismo/ Escola de Comunicações e Artes/ USP. São Paulo.

Leite, Francisco (2014): Publicidade Contraintuitiva: Inovação no Uso de Estereótipos na Comunicação. Curitiba: Editora Appris.

Leite, Francisco (2009): “A propaganda contraintuitiva e seus efeitos em crenças e estereotipos”. Dissertação (Mestrado) - Departamento CRP/ ECA/ USP. São Paulo.

Leite, Francisco e Batista, Leandro. L. (2008): “A publicidade contraintuitiva e o efeito ricochete”. Em: Revista Galáxia, nº. 15, pp. 155-166.

Luckmann, Benita (1970): “The small life-worlds of modern man”. Em: Social Research, vol. 37, nº. 4, pp. 580-596.

Martín-Barbero, Jesús (1987): De los medios a las mediaciones. Barcelona: Gustavo Gili.

Mead, George Herbert (1982): Espiritu, persona y sociedad: desde el punto de vista del condutismo social. Barcelona: Paidos. (Trabalho original publicado em 1934).

Nunes, Jordão H. (2005): O interacionismo simbólico e a dramaturgia: a sociologia de Goffman. São Paulo: Humanitas/Goiânia: Editora da UFG.

Osorio, Rafael Guerreiro (2013): “A classificação de cor ou raça do IBGE revisitada”. Em: José Luis Petruccelli e Ana Lucia Saboia (orgs.): Estudos e Análises. Informação Demográfica e Socioeconômica. Características Étnico-Raciais da População: Classificações e Identidades. Rio de Janeiro: IBGE, pp. 83-99.

Piedras, Eliza R. (2009): Fluxos Publicitários: anúncios, produtores e receptores. Porto Alegre: Sulinas.

Santos, Walberto Silva dos et al. (2006): “Escala de racismo moderno: adaptação ao contexto brasileiro”. Em: Psicol. Estud., vol. 11, nº. 3, set./dez, pp. 637-645.

Shibutani, Tamotsu (1955): “Reference groups as perspectives”. Em: American Journal of Sociology, vol. 60, nº. 6, pp. 562-569.

Strauss, Anselm L. e Corbin, Juliet (2008): Pesquisa qualitativa: técnicas e procedimentos para o desenvolvimento de teoria fundamentada. Trad. de Luciane de Oliveira da Rocha. 2ªed. Porto Alegre: Artmed.

Tarozzi, Massimiliano (2011): O que é grounded theory? Metodologia de pesquisa e de teoría fundamentada nos dados. Trad. de Carmen Lussi. Petrópolis, RJ: Vozes.

Trindade, Eneus (2008): “Recepção e práticas de consumo”. Em: Revista Fronteiras, São Leopoldo, vol. 31, nº. 2, pp. 73-80.

Upal, M. Afzal (2007): “What is More Memorable Counterintuitive Concepts Interpreted Metaphorically or Literally?”. Em: The 29th Annual Meeting of the Cognitive Science Society, pp. 1581-1586.

Upal, M. Afzal (2009): “An Alternative Account of the Minimal Counterintuitiveness Effect”. Em: Cognitive Systems Research, vol. 11, pp. 194-203.

Wegner, Daniel M. (1994): “Ironic processes of mental control”. Em: Psychological Review, vol. 101, nº. 1, pp. 34-52




DOI: http://dx.doi.org/10.18002/cg.v0i12.4821

Enlaces refback

  • No hay ningún enlace refback.




Copyright (c) 2017 Francisco Leite

Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial-CompartirIgual 4.0 Internacional.

Contacto:

Departamento de Psicología, Sociología y Filosofía. Facultad de Educación. 24071 - León - España. Teléfono: 987291860 / 625570546. Email: aiblag@unileon.es cuestionesdegenero@unileon.es

 

e-I.S.S.N. 2444-0221 - Depósito Legal: LE-1039-2005.

Diseño de portada: INDOS (Images copyright ©INDOS, S. L. and its licensors. All rights reserved).

Diseño del logotipo del Seminario Interdisciplinar de Estudios de las Mujeres de la ULE: Teresa Serrano León.